Visite nosso arquivo

Caracteriza-se por uma metodologia para programas de extensão coletivos no qual participam grupos de alunos, professores e profissionais de diversas áreas do conhecimento que por meio de ferramentas sociais e um ecossistema de ações de fomento à criatividade e a inovação, desenvolvem empreendimentos colaborativos que visam firmar a ação empreendedora enquanto meio de vida sustentável (CRUZ NETO, 2010; CRUZ NETO et al, 2012; CRUZ NETO E TSCHA, 2013).

A educação empreendedora aqui não é vista como uma disciplina isolada, e sim como um conjunto de ações onde os alunos são orientados a expandirem suas próprias ideias desde os primeiros períodos da graduação. Objetiva-se assim, criar um meio que se visualize e se viabilize as possibilidades de empreender: ideias, sonhos, vidas, carreiras, sempre de maneira colaborativa numa relação que visa promover o desenvolvimento de todos que são parte da rede Células Empreendedora (alunos, professores, empresários, gestores de ensino, entre outros atores do ecossistema).

O Células Empreendedoras surgiu em 2008, no curso de Sistemas de Informação da Faculdade Integrada do Recife – FIR/Estácio (CRUZ NETO, 2009), por meio das iniciativas do professor Genésio Gomes, que como coordenador do curso, recém empossado ao cargo, presenciava alunos exigindo um maior dinamismo, inovação e integração com mercado de trabalho. O sucesso dos alunos foi imediato e consequentemente outros cursos da FIR/Estácio, bem como outras faculdades de Pernambuco, vieram a criar células acadêmicas com este perfil “empreendedor”. Em 2010, o projeto tornou-se então multi-institucional e passou a se chamar de Células Empreendedoras com várias inovações incorporadas. A UPE passou a adotar a metodologia Células Empreendedoras como um projeto de extensão em 2011 através de ações pontuais do Prof. Genésio Gomes na Escola Politécnica.

O programa hoje envolve ações de pesquisa e extensão nas áreas de Empreendedorismo, Economia Criativa e Inovação na Educação. Já conta com cerca de 20 mentores e mais de 50 células espalhadas por cerca de mais 6 instituições de ensino superior em Pernambuco (e uma na Paraíba). Na UPE já existem professores mentores divulgando o projeto em diversas unidades, destacando a POLI, a FCAP, a Unidade UPE/Caruaru e a ESEF. Em 2012 o projeto ganhou o Prêmio Educação Empreendedora Brasil 2012 Endeavor / Sebrae e o Prêmio Santander Universidades Empreendedorismo (categoria Economia Criativa, através de projeto da Célula Playful).

  • Nome (obrigatório)

  • Email (obrigatório, mas não será publicado)

  • Site (opcional)

  • Comentário (obrigatório)